América Japuí vence Recanto de virada e é campeão invicto da Copa Municipal PG

A Praia Grande novamente foi pintada de vermelho e branco

A Praia Grande novamente foi pintada de vermelho e branco. De virada, o América Japuí venceu o Recanto Futsal por 2 a 1 e sagrou-se campeão invicto da Copa Municipal PG. A final foi realizada na noite desta terça-feira, dia 5, na quadra do Ginásio Falcão, em Praia Grande.

No domingo, dia 3, o América havia levantado o troféu de campeão do Campeonato Municipal da Série A (primeira divisão) no futebol de campo ao vencer o Metropolitano por 1 a 0 no jogo realizado no Centro Poliesportivo Magic Paula, em Praia Grande. Dessa vez, no futsal, o América mostrou novamente ser um time copeiro e levou para o bairro do Japuí mais um título de campeão.

Além do troféu, o América também teve a defesa menos vazada do campeonato. O goleiro Lú sofreu apenas seis gols em seis jogos. O artilheiro da competição foi o jogador Coelho, do Recanto, autor de sete gols.

A Copa Municipal contou com a participação de 10 times divididos em dois grupos. O grupo Grupo A foi composto por Orangeball, Zica FC, Ideal, E.C. Vitória e Colorado. O Grupo B por América Japuí, A.R. Metropolitano, Ocian Praia Clube, Recanto Futsal e Richard’s Costelaria.

Título inédito e invicto

Pela primeira vez o América Japuí conquistou o título de campeão da Copa Municipal PG e, ainda por cima, de forma invicta. Veja a campanha da equipe:

América Japuí 0 x 0 Richard’s Costelaria
América Japuí 4 x 1 Recanto Futsal
América Japuí 3 x 0 A.R. Metropolitano
América Japuí 3 x 2 Ocian Praia Clube

Semifinal

Por ter sido líder do grupo B, o América Japuí garantiu a vaga direta para a semifinal, quando encarou o Orangeball e venceu por 2 a 1.

América Japuí 2 x 1 Orangeball

Final

América Japuí 2 x 1 Recanto Futsal

Torcida do América não parou de incentivar o time em nenhum minuto

Recanto sai na frente, mas experiência do América faz o time manter a calma e buscar empate ainda no primeiro tempo

As torcidas cantando nas arquibancadas, os jogadores em quadra se respeitando e mostrando um altíssimo nível técnico abrilhantaram ainda mais a grande final.

Quem começou arriscando mais foi o Recanto com finalizações de Evandro e de Conrado. A resposta do América veio em um voleio de Lê pela esquerda, mas a bola foi por cima do gol.

Evandro, camisa 12 do Recanto, pela esquerda deu passe em profundidade para Marcos Antônio, mas o goleiro Lú saiu bem na jogada e evitou o primeiro gol. Em seguida, Felipe Mariño chutou de pé esquerdo do meio da quadra e passou perto do gol.

O América então com sete minutos mudou seu quarteto e passou a jogar com Vini, Naza, Felipe Vaz e Pedro Lopes. Entretanto, um minuto após a alteração o Recanto conseguiu espaço em uma jogada individual de Lucas Abreu que chutou no ângulo com muita força, o goleiro Lú chegou a tocar nela, porém só parou no fundo das redes.

Apesar do gol sofrido aos oito minutos, o América manteve a calma e passou a finalizar mais as jogadas. Em um contra-ataque, Pedro Lopes partiu em velocidade e só tinha Gabriel Coelho na defesa do Recanto, o camisa 11 então pedalou para cima do adversário próximo da área, sofreu falta e na jogada Coelho foi expulso.

Com a vantagem numérica por dois minutos, o América passou a trabalhar a bola no campo de ataque em busca de espaço, enquanto o Recanto passou a marcar por setor com os três atletas. Vini de fora da área chegou a chutar com força, no alto, mas Babila voou e realizou excelente defesa para o Recanto.

Mesmo com todos os jogadores do Recanto já em quadra, o América seguiu pressionando no campo de ataque. Em um lance pela esquerda, Pedro Lopes girou para cima da marcação, bateu e ganhou escanteio.

Na cobrança do escanteio pela esquerda, Lê estava bem posicionado do outro lado, completou para o gol e empatou o jogo para o América Japuí.

O Recanto não desanimou com o gol sofrido e Evandro, em uma linda jogada passou por dois defensores do América, bateu na saída de Lú, mas o goleiro conseguiu fechar bem o ângulo e mandou a bola para a lateral.

A essa altura, perto do fim do primeiro tempo, a final estava pegando fogo. Em uma jogada na raça, Pedro Lopes ganhou a dividida e serviu Vini na direita que bateu na rede, mas do lado de fora.

No último lance de perigo antes do intervalo, Naza puxou novo contra-ataque para o América após um desarme no meio, passou para César Augusto na esquerda que ficou em ótima condição, tentou dar um toque por cima de Babila, mas o arqueiro do Recanto salvou mais uma vez.

América adianta marcação e cria intensidade no campo de ataque

Diferente dos últimos minutos do primeiro tempo, na segunda etapa o América voltou mais tranquilo e passou a ditar o ritmo da partida no ataque. O camisa 9 Lê, mostrou muita habilidade em uma jogada em que pedalou para cima dos adversários e foi derrubado. Na cobrança da falta, Vini soltou uma bomba e novamente Babila, no reflexo, defendeu a batida.

O América até os 13 minutos do segundo tempo seguiu com consistência no campo de ataque ao adiantar a marcação e finalizar pouco para o gol, mas sempre levando perigo nos chutes.

Depois de tanto criar oportunidades, Soninho recebeu a bola pela direita, soltou o pé e fez o gol da virada do time do América, para a festa da torcida presente no Ginásio Falcão.

A equipe do América passou a jogar os últimos minutos em “clima de Libertadores”, seguindo firme em todas as divididas e contando cada segundo do cronômetro para o apito final. Enquanto do outro lado, o Recanto jogava contra o relógio.

O Recanto passou a jogar na formação 1-3, já o América se blindou e jogou no oposto de 3-1. A bola ficou a maior parte dos últimos minutos nos pés do Recanto, que após trabalhar a jogada de pé em pé, Marcos Antônio pela direita mandou na trave lateral e quase empatou.

Faltando quatro minutos para o fim, o Recanto utilizou a estratégia de goleiro-linha, alterando Babila e Evandro no gol. Em um ataque, Evandro subiu, tentou finalizar de voleio e na sobra Felipe Mariño chutou perto do gol.

Com 58 segundos, os nervos a flor da pele, a torcida pulando e gritando, o goleiro Lú chutou da própria área para o gol vazio do Recanto, por um momento o ginásio inteiro ficou em silêncio esperando a bola entrar, mas ela foi por cima do gol do Recanto.

Por fim, o América garantiu o placar e levantou o troféu de campeão da Copa Municipal Praia Grande de Futsal 2017.

Soninho comemora o gol da virada com o técnico Diego Moyano

FICHA TÉCNICA

AMÉRICA JAPUÍ 2 X 1 RECANTO FUTSAL

Competição: Copa Municipal Praia Grande
Jogo: Final
Local: Ginásio Falcão, em Praia Grande
Data: Terça-feira, 5 de dezembro
Gols: AMÉRICA: Lê e Soninho; RECANTO: Lucas Abreu

AMÉRICA JAPUÍ – Lú, Josimar, César Augusto, Patrick Garcia, Marcos Vinicius, Pedro Lopes, Vini, Leonardo, Felipe César, Diego Naza, Lê, Pixo, Wallacy, Pipoca e Soninho
Técnico: Diego Moyano

RECANTO FUTSAL – Babila, Enrico, Conrado, Fábio Magalhães, Marcos Antônio, Victor Diniz, Victor Sá, João Vitor Bezerra, Lucas Abreu, Fernando Ribeiro, Carlos Eduardo, Felipe Mariño, Evandro e Gabriel Coelho
Representante: João Vitor Oliveira

você pode gostar também Mais do autor

Postar um comentário